Blog como fazer eu mesmo moveis

→ Você sabe a diferença entre o MDF e o MDP?

→ Você sabe a diferença entre o MDF e o MDP?
4.6 (92.67%) 30 votes

mdf e mdp

Se você já contratou, contratará ou está contratando lojas de móveis planejadas, provavelmente já ouviu falar em MDP e MDF.
Muitas pessoas têm um certo preconceito em relação ao uso do MDP, pois considera qualidade inferior ao MDF.

Isso é realmente verdade? Qual é a diferença? O que é melhor? Qual devemos escolher? É fácil confundir ao escolher, afinal, os painéis de
MDF e MDP são muito semelhantes, inclusive nos processos de fabricação e, portanto, podem gerar algumas dúvidas.

Ambas as placas são produzidas a partir de madeiras de pinus e eucalipto. Eles são obtidos pressionando e extraindo fibras
da madeira.

A diferença entre o MDF e o MDP é basicamente a densidade das partículas. Um deles é feito de partículas de
madeira ligadas em duas camadas finas e uma de espessura (MDP) e outra de fibras de madeira que são coladas umas às outras
(MDF).

Outra grande diferença entre o MDF e o MDP é a limitação de uso, enquanto o MDF apresenta maleabilidade, permitindo
a formação de curvas, por exemplo, o MDP possui limitações que favorecem o uso desse material em artigos retos como portas,
prateleiras, gavetas e outras partes retas.

No processo de fabricação, ambos são prensado a alta temperatura, em torno de 200 ° C, fazendo com que todos os tipos de insetos sejam exterminados, inclusive o cupim.

Painéis MDF (“Medium Density Fiberboard”) são extremamente resistentes, com uma superfície menos porosa, o que permite
melhores acabamentos para pinturas, criando maiores possibilidades no design dos ambientes.

Eles são ideais para móveis, quadros e revestimentos. No entanto, eles são, em média, mais caros que o MDP.

O MDF é praticamente equivalente a madeira nas possibilidades de trabalhar a matéria-prima. Os painéis têm superfícies
perfeitamente homogêneas e sem orientação das fibras, o que permite cortes em qualquer direção.

Enquanto isso, painéis de MDP (Medium Density Particleboard) são amplamente utilizados na fabricação de móveis,
tanto residenciais quanto comerciais.

Eles são usados na fabricação de portas, gavetas e prateleiras de móveis. Eles não são tão densos quanto as placas de MDF e têm alguma resistência a puxar e inchar.

Portanto, a grande vantagem do MDP é a resistência de montagem / desmontagem.

Outra diferença entre os dois materiais, que vale a pena mencionar, é que o MDP mostra alta absorção de tintas no acabamento
final e o MDF não.

Desta forma, dependendo da finalidade e tipo de acabamento, vale a pena escolher o MDP em vez do MDF.
No entanto, as placas MDF tornam-se mais vantajosas quando falamos de verniz, pois são mais homogêneas e não apresentam
irregularidades superficiais.

 

Essa característica também influencia a relação custo-benefício das placas. Para uso externo, madeira com menos poros tem menor absorção e, consequentemente, menor custo de pintura. Para uso interno, em contrapartida, o MDP é o mais econômico, pois permite uma colagem ideal e o custo do material é muito menor.

Vale lembrar que ambos são resistentes à umidade, mas não são à prova d’água. No entanto, eles podem ser usados ??em móveis
e decorações para cozinhas e banheiros, desde que sejam adequadamente revestidos sobre toda a sua superfície e bordas.

A combinação dos dois materiais pode baratear o seu mobiliário sem abrir mão da qualidade ou da estética.

Os dois materiais têm suas peculiaridades e são excelentes, desde que sejam usados ??corretamente. Para peças externas,
onde os projetistas costumam priorizar o design dos móveis com curvas e cantos arredondados, o MDF é ideal.

No entanto, para uso interno, o MDP pode ser a escolha mais adequada, pois permite a desmontagem sem prejudicar a qualidade do móvel,
possui excelente aderência e é ainda mais rentável.

Por gentileza, se deseja alterar o arquivo do rodapé,
entre em contato com o suporte.
Copy Protected by Chetan's WP-Copyprotect.